download theme

Bonus for new user http://bet365.artbetting.gr 100% bonus by bet365.

bet365.artbetting.co.uk

Últimas notícias:
A+ A A-

Camilo anuncia secretários estaduais.

Faltando dois dias para ser empossado governador do Estado, o petista Camilo Santana anunciou, ontem, no Palácio da Abolição, a equipe de secretários da próxima gestão estadual. A lista contempla aliados derrotados nas eleições deste ano, deputados estaduais e representantes de partidos da base aliada. O governador eleito também manteve secretários do Governo Cid Gomes, remanejando alguns deles para outras áreas da gestão.

Com a saída de parlamentares da Assembleia Legislativa para o primeiro escalão do Executivo, quatro suplentes conseguirão assumir vaga no Legislativo cearense, numa clara tentativa do governador em agradar o maior número possível de aliados. No dia 5 de janeiro, Camilo Santana fará a primeira reunião com o seu secretariado.
Considerada uma das áreas mais críticas do Governo, a Segurança pública será comandada pelo delegado da Polícia Federal Delci Teixeira, que já foi superintendente em outros quatro estados e assessor de disciplina do Ministério da Justiça. Segundo o governador eleito admitiu, o novo secretário da Segurança é da cota do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da presidente Dilma Rousseff, com os quais Camilo diz ter se reunido para discutir a indicação. Hoje o titular da pasta é o também delegado federal Servilho Paiva.
"A escolha foi pelo perfil, experiências, recomendações e pela nova visão que a gente quer dar à Segurança pública no Estado do Ceará", justificou Camilo Santana, reforçando que criará um comitê para implementar um programa estadual de Segurança pública que integre as demais áreas do Governo. O grupo deve receber consultoria do Comitê Nacional de Estudos sobre a Violência, informou o petista.
Saúde
Área central do Governo, a Secretaria da Saúde será coordenada pelo médico Carlile Lavor, que ocupou o mesmo cargo em 1987, durante o Governo Tasso Jereissati (PSDB). O atual secretário é o ex-ministro Ciro Gomes, irmão do governador Cid Gomes. Já a Educação do Estado não deve passar por mudanças significativas, pois o então secretário adjunto Maurício Holanda, que substituiu neste ano a ex-secretária da Educação Izolda Cela (vice-governadora eleita), continuará à frente da Pasta.
Outra secretaria que continua na mesma linha da gestão Cid Gomes é a do Trabalho e Desenvolvimento Social, da cota do PDT. O atual secretário Josbertini Clementino permanecerá no cargo. Já a Secretaria da Justiça será coordenada em 2015 pelo advogado Hélio Leitão.
A escolha de quatro deputados estaduais eleitos para ocupar cargos no Governo Estadual também animou os suplentes da Assembleia Legislativa. David Durand será o próximo secretário do Esporte, Mirian Sobreira comandará a Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas, Osmar Baquit será o titular da Secretaria da Pesca, Aquicultura e Agricultura Irrigada, enquanto Ivo Gomes assume como secretário das Cidades, pasta que já foi ocupada por Camilo e tem substancial peso político.
Suplentes
Com a incorporação dos deputados nas secretarias estaduais, o governador eleito do Ceará abre espaço na Assembleia Legislativa para os suplentes Leonardo Pinheiro (PSD), Professor Teodoro (PSD), Fernando Hugo (SD) e Rachel Marques (PT). Já o vereador de Fortaleza Guilherme Sampaio (PT) será o secretário da Cultura. Ele foi um dos coordenadores do comitê setorial de Camilo Santana durante a campanha eleitoral e já se articulava internamente para garantir o comando da pasta.
Dentre os aliados derrotados no pleito deste ano contemplados na próxima gestão, Mauro Filho (PROS), que disputou a vaga de senador, continuará à frente da Secretaria da Fazenda, onde atuou por quase oito anos. Já o senador Inácio Arruda (PCdoB)), que ficará sem mandato no próximo ano, foi escolhido para a Secretaria da Ciência e Tecnologia. Deputado federal que não tentou a reeleição, o Padre José Linhares (PP) ficou com o Conselho de Educação.
Correligionário de Camilo Santana e sem conseguir se reeleger, Dedé Teixeira coordenará a Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), cujo titular era o também petista Nelson Martins, que agora vai para a Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE). Outro quadro do PT derrotado nas eleições que terá vez na próxima gestão estadual é o deputado Artur Bruno, próximo secretário do Meio Ambiente.
A ex-presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC) Nicolle Barbosa foi contemplada com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, hoje com status de conselho. A empresária rompeu com o diretório estadual do seu partido, o PSB, após ser preterida como candidata a governadora, e passou a fazer campanha para Camilo Santana. O ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, assume a Secretaria de Recursos Hídricos.
Em entrevista coletiva à imprensa no Palácio da Abolição, Camilo Santana adiantou mudanças que vai implementar nas pastas, entre as quais a extinção da Secretaria de Grandes Eventos Esportivos e a elevação de algumas coordenadorias ao status de secretaria. Salientou que vai enviar um projeto à Assembleia Legislativa, nos cem primeiros dias de Governo, estabelecendo uma reforma administrativa.
Aliados no Governo
Camilo reconhece que procurou acomodar no Governo aliados que não obtiveram êxito nas eleições estaduais, mas pondera que seguiu outras exigências. "Sem dúvida, mas não só o fato de algum candidato ter sido derrotado, mas o perfil, a competência e disposição de cada um. É importante a disposição que cada um terá", apontou.
O governador eleito do Ceará afirmou que demorou a divulgar os nomes dos novos secretários porque aguardava a nomeação dos ministros da presidente Dilma Rousseff e por respeito aos atuais secretários estaduais. Ainda está indefinido o nome de quem comandará a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Estado, órgão considerado importante na estrutura da secretaria.
O chefe de gabinete do governador será o atual secretário da Juventude de Fortaleza, Élcio Batista, que trabalhou na elaboração do plano de governo de Camilo. Danilo Serpa, que ocupou o cargo na gestão Cid Gomes, foi remanejado para a Secretaria de Relações Institucionais, que hoje ainda tem caráter de coordenadoria. O chefe da Casa Civil será o advogado e arquiteto Alexandre Lacerda Landim. Quem ocupa atualmente esse cargo é Arialdo Pinho, que agora será o secretário do Turismo.
O secretário do Planejamento será o engenheiro e professor da UFC Hugo Figueiredo. A pasta de Infraestrutura, uma das que mais movimentam recursos no Estado, será comandada pelo engenheiro André Facó, diretor da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). O procurador geral do Estado será o professor de Direito da UFC Juvêncio Vasconcelos. A Casa Militar ficará com o Coronel Célio Studart.
Perfil político agrada aos partidos
O perfil político dos secretários anunciados, ontem, no Palácio da Abolição, pelo governador eleito Camilo Santana agradou dirigentes e membros dos partidos políticos contemplados com a nomeação para algumas das Pastas. Na avaliação de cada representante, o futuro gestor conseguiu mesclar a competência necessária para assumir cada área com as demandas do cenário político ao garantir que candidatos derrotados no processo eleitoral deste ano fossem nomeados e que vagas na Assembleia Legislativa fossem abertas para a chegada de suplentes.
Das quatro secretarias destinadas a lideranças do PT, por exemplo, três serão ocupadas por candidatos derrotados na eleição deste ano para os cargos de deputado estadual. Camilo Santana também permitiu que diferentes tendências internas da legenda fossem beneficiadas. Um dos contemplados, Dedé Teixeira, faz parte do grupo intitulado Campo Democrático, liderado pelo deputado federal José Guimarães. Já Artur Bruno representa a corrente Reencantando, enquanto Guilherme Sampaio lidera o coletivo interno chamado Casa Vermelha.
O deputado Dedé Teixeira avaliou que Camilo Santana conseguiu beneficiar não só o PT como todos os outros partidos que o ajudaram a eleger. O petista ressaltou, no entanto, que cada nome contemplado tem capacidade para gerir cada Pasta. "Eu acho que o Camilo teve toda uma preocupação em contemplar cada partido. Mas além do PT ter sido contemplado bem, foram bons nomes. Camilo escolheu nomes que podem enfrentar bem cada um dos desafios existentes nessas secretarias", destacou o próximo secretário do Desenvolvimento Agrário.
Dedé Teixeira lembrou ainda que a nomeação de quatro deputados estaduais eleitos, além da escolha do nome dele para assumir uma Pasta também vai permitir o aumento da bancada petista na Assembleia para três deputados estaduais e ele afirmou que serão grandes as chances ao longo desses quatro anos de o grupo se ampliar ainda mais. "Nós vamos ficar com três ou até quatro deputados estaduais", pontuou o parlamentar.
O petista se referiu à deputada Rachel Marques, que ficou como quinta suplente, mas assumirá o cargo com a saída dos eleitos para o Executivo e ressaltou que o sexto suplente é outro petista, Manoel Santana. "Não foi contemplado nesse primeiro momento, mas será o primeiro a assumir no caso de qualquer outro afastamento", destacou.
O presidente do PCdoB, Luiz Carlos Paes, também assegurou que a legenda ficou satisfeita com a indicação do senador Inácio Arruda para a Secretaria de Ciência e Tecnologia em Educação e negou que a nomeação tenha sido uma forma de compensar o desgaste gerado no início do processo eleitoral.
Antes da definição de quem seriam os nomes da coligação majoritária, o PCdoB lutou para indicar Inácio Arruda para alguma das vagas, mas o partido acabou sendo preterido por expoentes do PROS e do PT.
Passado
Paes garantiu, porém, que o desgaste ficou no passado e a nomeação de Inácio Arruda apenas seguiu a lógica da posição que o partido assumiu durante os dois mandatos do governador Cid Gomes ao assumir Pastas importantes . "Não foi uma compensação. No governo Cid, nós ficamos a frente da saúde. O partido teve uma contribuição importante no processo de construção de todo essa rede de saúde. Depois tivemos a frente da Secretaria de Esportes" citou.
Além da influência política, Luiz Carlos Paes destacou que a nomeação de Inácio Arruda também foi justificada pela afinidade dele com o setor de ciência e tecnologia. "Acho que o Inácio é uma pessoa que se identifica muito pela luta do desenvolvimento e a Sec. É muito ligado a essa luta. Então, o partido está muito satisfeito", acrescentou o dirigente do partido.
Já o presidente estadual do PSD, Almicyr Pinto, frisou que a formação do secretariado atendeu aos dois pedidos feito pela legenda ao governador eleito. "Queríamos uma secretaria com capilaridades e pedimos que ele tentasse adequar algumas situações em relação à Assembleia Legislativa", revelou.
Com o novo secretariado, os dois suplentes do PSD, Leonardo Pinheiro e Professor Teodoro, retornarão à Assembleia Legislativa. "Ele teve que atender muita gente poderosa e eu acho que, de certa forma, ele conseguiu", analisou o dirigente
O presidente estadual do PDT, André Figueiredo, até o início da noite, ainda não tinha tomado conhecimento da lista, mas afirmou que o desejo maior era permanecer com a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), assim como ocorreu. "Nós tivemos uma conversa há quase um mês e apresentamos nomes, incluindo o do Josbertini", mencionou.
Saiba mais
Mudanças
Camilo Santana já anunciou que fará, nos três primeiros meses de gestão, uma reforma administrativa. Entre as mudanças, a Secretaria da Pesca incorpora a Pesca, Aquicultura e Agricultura Irrigada. Ele diz que vai extinguir a Secretaria Especial de Grandes Eventos Esportivos
Coordenadorias
O próximo governador ainda vai elevar algumas coordenadorias ao status de secretaria, como a de Relações Institucionais e a de Política sobre Drogas. O Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico também vai virar secretaria
Mandatos
No secretariado de Camilo, fica clara a tentativa de contemplar aliados que ficariam sem mandato em 2015.

Fonte: Diário do Nordeste

Última modificação em
Avalie este item
(0 votos)
voltar ao topo