download theme

Bonus for new user http://bet365.artbetting.gr 100% bonus by bet365.

bet365.artbetting.co.uk

Últimas notícias:
A+ A A-

Com dois de Tardelli, Brasil bate a Argentina no Superclássico.

O Brasil venceu o Superclássico das Américas e é o tricampeão do confronto. Bateu a Argentina por 2 a 0, dois gols de Tardelli, um em cada tempo, neste sábado, no Ninho de Pássaro, em Pequim. E ainda viu Jefferson defender um pênalti quando o placar estava 1 a 0 para os brazucas. O triunfo valeu mais um título para a galeria de trofeus.

O Brasil, até os 25 minutos no primeiro tempo, foi totalmente envolvido. Neymar e Oscar viveram de lampejos. A Argentina chutou pelo menos sete vezes com algum perigo e teve um pênalti claro de Miranda que não foi marcado. E não é que o Brasil foi lá num lance fortuito e após uma falha infantil da marcação da Argentina, fez o seu gol com Diego Tardelli, aos 27 minutos, no seu primeiro ataque?
É bom quando a sorte sorri. O Brasil poderia ter levado três gols nos primeiros minutos. O primeiro poderia ter saído logo aos 12 segundos, quando na saída de bola. Agüero apareceu livre nas costas da zaga e chutou para fora. Mas ainda assim foi o Brasil que aproveitou a primeira grande falha rival para abrir frente e fazer o jogo começar a mudar. Foi o primeiro gol de Tardelli com a camisa do Brasil.
Com a vantagem, Neymar teve um pouco mais de espaço e, aos 31 minutos fez uma jogada antológica, driblando dois rivais como se eles fossem crianças e, infelizmente, chutou mal. Mas o Brasil, naquela altura, já equilibrava o jogo.
Mas nada era fácil. O juiz viu pênalti de Danilo em Di Maria aos 39 minutos. Juiz fraco. Tudo para a Argentina empatar. Messi na cobrança. Jefferson faz grande defesa.
Esse lance fez o Brasil se acertar de vez. Até o fim do primeiro tempo o que vimos foi uma defesa confiante, conseguindo anular as infiltrações dos argentinos.
Veio o segundo tempo. Dunga mostrou exatamente o que o Brasil deveria fazer. Muito bem postado e com os mesmos jogadores, o Brasil foi soberano diante de uma Argentina marrenta, ineficaz e que ficou distribuindo pancada, principalmente em cima de Neymar. Oscar e Willian passaram a valorizar a posse de bola, a defesa se ajustou, a ponto de Filipe Luís aparecer muitas vezes no ataque, o que inexistiu no primeiro tempo. Com isso o Brasil ampliou merecidamente o placar, quando Oscar bateu um escanteio que teve uma raspada de David Luiz e Diego Tardelli apareceu num peixinho que Romero não conseguiu segurar.
Sim, o Brasil mostrou postura. Não levou gol quando estava mal. Foi cirurgico quando teve a chance, mostrou qualidade e arte em alguns lances, envolveu a Argentina, que é um timaço na etapa final. Neste centésimo clássico, neste terceiro jogo da Era Dunga, o Brasil, no segundo tempo, mostrou um futebol que impõe respeito. E é tricampeão do Superclássico. Do time que estava em campo, Neymar, Danilo e Jefferson participaram das outras conquistas. Eles podem zoar: freguês, Argentina. E o Brasil fecha os 100 primeiros jogos da história do duelo com boa vantagem: 40 a 36. Chora, Hermanos.
FICHA TÉCNICA:
BRASIL 2X0 ARGENTINA
DATA-HORA: 11/10/2014 - 9h05
LOCAL: Ninho de Pássaro, Pequim (CHN)
ÁRBITRO: Fan Qui (CHN)
AUXILIARES: Huo Weiming e Um Yuxin (CHN)
RENDA E PÚBLICO: ND
CARTÕES AMARELOS: David Luiz e Danilo (Brasil); Fernández (ARG)
GOLS: Diego Tardelli, 27/1ºT (1-0) e Diego Tardelli 18'/2T (2-0)
BRASIL: Jefferson, Danilo, Miranda, David Luiz (GI, 44'/2T) e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias, Oscar e Willian; Neymar (Robinho, 50'/2T) e Diego Tardelli (Kaká, 36'/2T).
ARGENTINA: Romero; Zabaleta, Fernández, Demichelis e Rojo; Pereyra (Gago Pérez, 31'/2T), Mascherano, Lamella (Pastore, 14'/2T) e Di María; Agüero (Higuáin, 14'/2T) - Técnico: Tata Martino

Fonte: O Povo

Avalie este item
(0 votos)
voltar ao topo