download theme

Bonus for new user http://bet365.artbetting.gr 100% bonus by bet365.

bet365.artbetting.co.uk

Últimas notícias:
A+ A A-

Fiscalização intensificada no Centro da Capital.

Em 2004, Fortaleza tinha 4 mil vagas rotativas de Zona Azul. Dez anos depois, este número diminuiu para 2,5 mil. Com o intuito de melhorar a gestão das vagas e a fluidez no trânsito, teve início ontem, no Centro, projeto piloto com um novo modelo de sinalização e fiscalização. Idosos e portadores de deficiência agora precisam, além da identificação específica para a condição, apresentar o cartão de Zona Azul. A iniciativa faz parte do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito (Paitt). A fiscalização será pela Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC).

Segundo a arquiteta e urbanista do plano, Lara Lima, a maior parte dos engarrafamentos se dá por motoristas procurando vaga. "O sistema de vagas rotativas funcionando efetivamente possibilita que 80% estejam ocupadas e 20% livres, o que diminui o fluxo de carros e democratiza o acesso", justifica.
Lara ressalta que este é um projeto piloto que irá para outros pontos de Zona Azul, com concentração no Centro, Aldeota, Av. Monsenhor Tabosa, e no bairro Edson Queiroz. A implantação de novas vagas deverá acontecer em outras regiões. "Há áreas da cidade, como Messejana, que necessitam e têm poucas vagas. A gente vai primeiro readequar as existentes para depois criarmos outras", diz.
A mudança não agradou o vendedor ambulante Emanuel Manassés, que estacionou numa vaga para idosos na Rua Barão do Rio Branco e logo deixou sua credencial à vista. Entretanto, ele não percebeu que a nova sinalização indicando que, agora, terá que apresentar o bilhete de Zona Azul. "Não estava sabendo. Se é para cobrar, nem precisava da vaga especial", reclamou.
Surpresa
Como ele, muitos foram pegos de surpresa com a mudança. Contudo, no caso das vagas especiais, haverá um período educativo de um mês para informar a novidade. Nos outros casos, a não utilização do bilhete será infração. Conforme a AMC, o objetivo é garantir a rotatividade dos espaços e impedir a ocupação de uma vaga por um mesmo veículo durante longo período.
Ao todo, 265 vagas de Zona Azul das ruas Senador Pompeu, Senador Alencar e Dr. João Moreira, além da Rua Barão do Rio Branco, foram revitalizadas com nova pintura e sinalização. A fiscalização será reforçada com a criação do Núcleo de Gestão de Estacionamento Regulamentado (Nuger), ligado à (AMC). Segundo a gerente do Nuger, Hariádynne Vasconcelos, as rondas serão feitas por agentes a pé ou motorizados. Por enquanto, são seis equipes de fiscalização do Nuger no Centro, cada uma com três agentes. As ações serão expandidas conforme novas vagas sejam revitalizadas.
De acordo com o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, Arcelino Lima, a nova sinalização informa melhor sobre os direitos e deveres. "Antes, não ficava clara a proibição de ocupação por motocicletas, também não tínhamos rotatividade nas vagas especiais para idosos e cadeirantes", disse.
Lima também ressaltou que o novo modelo dos bilhetes de Zona Azul contém itens de segurança para evitar fraudes. De acordo com a AMC, os boletos são distribuídos nos pontos de venda, mas os antigos continuam valendo até serem substituídos.
Os comércios onde os motoristas podem adquirir os bilhetes agora são identificados com a mesma comunicação visual presente nas vagas, através de adesivos e placas informativas. Lara Lima informou que o Centro possui 59 pontos de venda renovados com todo o material, mas a meta é ter um a cada 50 metros.
Nos próximos dias, a readequação dos estacionamentos rotativos será feita nas ruas Major Facundo, Floriano Peixoto, General Sampaio, Senador Jaguaribe e na Av. Duque de Caxias, somando 437 vagas revitalizadas no Centro. De acordo com a AMC, o entorno da Praça José de Alencar e a Rua Clarindo de Queiroz também receberão nova sinalização, mas ainda estão em análise.
Regras
1. Idosos e portadores de deficiência precisam apresentar o cartão de Zona Azul. A fiscalização será educativa durante um mês
2. Quem estacionar na Zona Azul sem o cartão poderá ser notificado por infração leve (R$ 53,20), e levar três pontos na carteira, além de ter o veículo removido
3. Não é permitido o uso de mais de um cartão de Zona Azul em sequência. Nestes casos, a fiscalização considera apenas o referente às duas primeiras horas
4. O "serviço" intermediário de flanelinhas é ilegal. Caso identificada a venda irregular do cartão, a AMC poderá acionar a Polícia
Mais informações
AMC
Av. Aguanambi, 90 - José Bonifácio
Telefone: (85) 3433.9700
www.fortaleza.ce.gov.br/amc
Germano Ribeiro
Repórter

Fonte: Diário do Nordeste

Avalie este item
(0 votos)
voltar ao topo