download theme

Bonus for new user http://bet365.artbetting.gr 100% bonus by bet365.

bet365.artbetting.co.uk

Últimas notícias:
A+ A A-

Deputado Romário e o Senador Dias querem CPI da CBF.

Brasília. Um dia após a maior derrota de toda a história da Seleção brasileira, a atuação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi questionada por representantes da Câmara dos Deputados e do Senado.
Crítico da CBF e da Copa no Brasil, o deputado federal Romário (PSB-RJ) defendeu ontem a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a entidade.
Depois do que chama de "vexame" da derrota do Brasil para a Alemanha por 7 a1, Romário também defendeu a "prisão" dos principais dirigentes da CBF.
Para o vice-líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), a atuação dos dirigentes do futebol no Brasil precisa ser investigada e as denúncias de superfaturamento dos estádios e de desvios de recursos têm de ser apuradas. Álvaro Dias foi o presidente da CPI do Futebol, em 2001.
Novo pedido
O deputado Romário já havia apresentado em 2012 o pedido de criação da CPI, que acabou engavetado pela Câmara dos Deputados. Ele defende que o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), viabilize agora a instalação da comissão.

"E agora, presidente, está na hora? Exceto por um vexame como o de ontem, o Brasil não precisaria se envergonhar de uma derrota em campo, afinal, derrotas fazem parte do esporte. Mas vergonha mesmo devemos sentir de ter uma das gestões de futebol mais corruptas do mundo", afirmou Romário.
A criação da CPI sobre a CBF tem o apoio de parte da oposição, mas esbarra na pressão da "bancada da bola" - congressistas que defendem interesses da confederação no Legislativo.
Álvaro Dias também demonstrou ser favorável à CPI no ano que vem, com a renovação do Congresso após as eleições. "O ideal seria uma CPI para investigar a organização da Copa, que custou a soma das três últimas Copas. Uma CPI cairia bem, mas não agora, em meio à campanha eleitoral", declarou.
Vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC) criticou a possibilidade de instalação de CPI para investigar a CBF. "O que vamos ter que debater não é CPI, mas que mudanças estruturais podem ser feitas em nosso futebol", indicou o parlamentar, que é aliado do governo.
Romário também usou o Facebook para criticar a CBF. Ele citou o episódio em que o assessor de imprensa da confederação, Rodrigo Paiva, foi acusado de bater em um atleta de outra seleção, além da suposta expulsão de Cafu do vestiário da Seleção. "O presidente da entidade, José Maria Marin, é ladrão de medalha, de energia, de terreno público e apoiador da ditadura".

Fonte: Diário do Nordeste

Última modificação em
Avalie este item
(0 votos)
voltar ao topo